fbpx

Receba nossas Novidades!

Fique por dentro das novidades do mundo contábil.

Tributário

Qual a importância da realização do Planejamento Tributário já em Janeiro?

13 de janeiro de 2020
Tempo de leitura: 4 minutos

A carga tributária que incide sobre os negócios é responsável por um alto percentual das despesas dos empreendimentos, por esse motivo é fundamental traçar estratégias para pagar menos se mantendo dentro da legalidade. Para que isso seja possível, é essencial a realização do planejamento tributário.

Essa ferramenta analisa, estuda e verifica as formas legais de não só reduzir custos com impostos, como também identifica erros com as obrigações a serem cumpridas ao fisco e procedimentos operacionais, que se ajustados antes de processo fiscalizatório evita sanções de ordem administrativa e financeira, traçando ações para que os empresários possam potencializar seu negócio com o menor custo, dessa forma se tornando cada vez mais competitivos no mercado.

Para que você compreenda a importância de se fazer um planejamento tributário logo no mês de janeiro, neste post trouxemos tudo o que precisa saber sobre o assunto. Leia atentamente e confira!

Quais são os tipos de planejamento tributário?

A contabilidade é uma rica fonte de informações para os empreendimentos. Ela possui algumas vertentes, dentre as quais podemos destacar a contabilidade gerencial, que auxilia o gestor na tomada de decisão no âmbito tático, seja para o corte de custos ou para o investimento na expansão da empresa.

Outra vertente da contabilidade é a contabilidade fiscal e tributária. É aí que entra o planejamento tributário, com todo o suporte que ele dá aos gestores no âmbito fiscal para a tomada de decisão. Para que você entenda um pouco mais sobre essa ferramenta, trouxemos uma explicação sobre os tipos de planejamento.

Planejamento estratégico

Nesse modelo a visão é em longo prazo; os tomadores de decisão visam elencar todos os prós e contras dos regimes tributários para só assim decidir qual é o menos oneroso para o negócio.

Com o planejamento estratégico o gestor procura verificar quais são os benefícios fiscais que a empresa pode se favorecer, além de estudar quais são os percentuais de cada imposto, assim como examinar possibilidade de mudança de local ou até mesmo tipos de insumos que podem ser fundamentais nos cálculos tributários.

Planejamento operacional

Essa forma de planejamento tributário visa ações de curto prazo, e é responsável pela execução das decisões tomadas anteriormente. Isso é, o planejamento operacional controla todas as etapas do planejamento estratégico, para anular ou minimizar o percentual de erros.

Planejamento preventivo

Tem como principal função o cumprimento da obrigação principal, assim como das obrigações acessórias. A falta de entrega de declarações acarreta em multas e autuações, da mesma maneira, o atraso no pagamento dos tributos afeta diretamente as finanças do empreendimento devido às multas e juros.

O planejamento preventivo se inicia antes de o fato gerador ocorrer, ele estuda todas as obrigações que o estabelecimento terá junto ao fisco. Dessa maneira, monta uma sequência de operações que os responsáveis precisam realizar, pagando em dia seus impostos e entregando as declarações no tempo correto. Além disso, ele é responsável por ponderar a forma mais favorável para recolher os tributos.

Como realizar o planejamento na sua empresa?

Como mencionamos, o planejamento tributário serve para reduzir a carga tributária de uma forma lícita. Dessa maneira, a empresa segue pagando seus impostos, porém eles não afetam o fluxo de caixa, pois já foram considerados durante o planejamento.

Para que essa ferramenta seja realmente efetiva nas ações do negócio, é preciso seguir alguns passos.

  • reúna informações: para a realização do planejamento é necessário ter em mãos itens da empresa que são fundamentais para o cálculo dos impostos, tais como: perspectivas de faturamento, valor da folha de pagamento, margem de lucro, projeção de lucratividade, entre outros;
  • analise os regimes: no Brasil, os regimes tributários mais conhecidos são: Microempreendedor Individual, Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real; para identificar o melhor para o empreendimento é essencial estudar cada um desses enquadramentos e quais benefícios eles dispõem, além das suas particularidades;
  • organize a documentação: independentemente do tamanho da empresa, é fundamental manter organizada a documentação, tais papeis serão a comprovação dos pagamentos e receitas da organização. Ademais, é por meio dos documentos fiscais que é comprovado o resultado do exercício, seja ele positivo ou negativo. E a partir disso, são calculados os valores dos tributos;
  • conheça os impostos: cada tipo de modelo tributário possui formas de recolhimento de tributo diferenciado, assim como as alíquotas podem variar conforme a atividade desenvolvida, nesse sentido, conhecer quais os impostos que incidem em cada regime é imprescindível.

Com todas essas análises e estudos a escolha do melhor regime tributário se torna mais segura e efetiva, trazendo informações fidedignas para os gestores tomarem suas decisões. Mas aí fica a pergunta: e se em algum momento o empreendedor perceber que o enquadramento escolhido já não é o mais vantajoso, é possível mudar de uma hora para outra?

A resposta é não. Via de regra, a mudança de regime só é possível em janeiro, por isso a importância do planejamento tributário ser realizado nesse período, pois uma vez que essa escolha é efetivada, suas consequências pendurarão por um exercício inteiro, ou seja, doze meses.

Entretanto, temos os casos do microempreendedor individual e do optante pelo Simples Nacional, que a depender da situação a própria legislação determina a exclusão imediata do regime simplificado.

Qual a importância de contar com uma equipe especializada?

A rotina dos empreendedores consiste em várias atividades, desde o cuidado na execução das atividades, até o controle do orçamento financeiro, seguindo com a tomada de decisão. Isso significa que qualquer atitude que eles tomarem gerará impacto em todas as escalas.

Dessa maneira, quando se fala em planejamento tributário, é fundamental contar com assessoria especializada no assunto, ela será a responsável por planejar e contrapor os benefícios e malefícios de cada regime tributário.

Essas empresas planejam as mudanças considerando as particularidades de cada empreendimento, assim como o mercado externo onde ele se encontra. Os profissionais de contabilidade que fazem parte de uma empresa de assessoria estão em constante atualização.

Como a legislação vive em frequente mudança, acompanhar as novas regras é indispensável para se manter dentro da legalidade fiscal. Uma equipe especializada conseguirá identificar os possíveis gargalos e traçar ações estratégicas que façam com que os custos com os impostos sejam minimizados.

Logo, com todo esse suporte o empreendedor passa a ter um maior controle sobre o seu empreendimento, aumentando a lucratividade, reduzindo os custos e despesas, controlando efetivamente as finanças e tornando sua empresa mais competitiva frente aos concorrentes.

Agora que você sabe a importância do planejamento tributário para a potencialização e crescimento das empresas, entre em contato conosco. Somos uma empresa especializada na área contábil e tributária, que permanece em constante aperfeiçoamento.

5 erros contábeisPowered by Rock Convert

Veja Outras postagens