fbpx

Receba nossas Novidades!

Fique por dentro das novidades do mundo contábil.

Empreendedorismo

Qual o melhor momento para investir em uma expansão empresarial?

25 de junho de 2019
Qual o melhor momento para investir em uma expansão empresarial
Tempo de leitura: 4 minutos

Trabalhar com vendas significa ter que lidar com a alta concorrência e constantes transformações do ambiente. Para se manter competitivo, é necessário investir em estratégias de otimização do negócio. Uma das mais efetivas, nesse sentido, é a expansão empresarial.

Abrir filiais, constituir parcerias, diversificar produtos, participar de licitações, comprar outra empresa: todas são formas de fazer um empreendimento crescer.

Mas você sabe como implementar essa expansão no seu negócio? E consegue identificar o momento mais adequado para que ela aconteça?

Continue a leitura e entenda melhor como fazer isso!

O que é a expansão empresarial?

A expansão empresarial é o investimento em meios para que a empresa tenha maior alcance no mercado. A busca dessa estratégia se dá com o objetivo de sobrevivência, aumento do lucro ou alcance de mais prestígio. É uma forma de manter-se relevante, mesmo diante do crescimento da concorrência.

Quais os tipos de expansão empresarial?

Segundo Marcos Bardagi, gerente de operações na FNQ (Fundação Nacional da Qualidade), a expansão empresarial pode acontecer de duas formas.

Orgânica

É quando a empresa cresce a partir do que já tem, ou seja, pelos próprios esforços. Assim, o caminho a ser seguido é por meio da criação de novos produtos, do desenvolvimento de outros canais de venda ou do aumento da penetração no mercado.

Normalmente, o crescimento é mais lento, mas mais barato do que a próxima estratégia.

Inorgânica

É quando a empresa adquire outra, com o fim de alcançar outros públicos ou conseguir mais controle no mercado. Ela pode se juntar a uma parceria, unindo esforços e, com isso, se fortalecer. Outra opção é adquirir uma marca concorrente.

Podemos dizer que um exemplo de aquisição foi a junção da Disney com a Pixar. Antes eram concorrentes. Agora, ainda que possam trabalhar de forma separada em cada produção, os lucros são repartidos de acordo com as proporções estipuladas em contrato.

Geralmente, essa é um pouco mais complexa que a forma anterior, já que será preciso integrar tecnologias e culturas organizacionais diferentes. O acompanhamento dos resultados costuma ser outro aspecto mais custoso.

Quais cuidados ter ao decidir pela expansão?

Toda decisão precisa ser bem pensada. Assim, siga os seguintes passos.

Fazer planejamentos

É necessário fazer um planejamento pensando no curto e longo prazos. Por exemplo: definir onde a empresa estará daqui 1 e 10 anos. É a partir dessa determinação que você consegue pensar nas melhores estratégias para o seu negócio.

Dito isso, reflita: a sua empresa se encaixa melhor em qual tipo de expansão? Quais investimentos devem ser feitos? Quais os planos para alcançar os objetivos?

Calcular gastos

Uma das principais preocupações é com relação aos gastos dos investimentos iniciais. Tenha em mente os materiais que serão utilizados e a quantia financeira que você precisará desembolsar.

Equipamentos e maquinários, geralmente, têm custos bem altos. Assim, é necessário ter a certeza de que dará conta de quitar essas ferramentas, primeiro. A expansão só deverá ser colocada em prática quando os gestores conseguirem arcar com esse investimento inicial.

Saber o que os clientes desejam

É fundamental conhecer o perfil da clientela atual e da nova, já que, geralmente, a expansão leva ao aumento dos consumidores. Sendo assim, tenha informações relativas às necessidades, desejos e objetivos de todos.

A partir do conhecimento mais aprofundado do interesse do público, você terá mais clareza de como investir nesse crescimento e do que fazer para que as melhorias tenham sucesso.

Avaliar a estrutura do negócio

Ter em mente o ponto de partida é importante. Ainda que, por exemplo, um MEI e outro empresário do Lucro Real tenham objetivos parecidos para a expansão, cada um precisará lidar com aspectos diferentes no meio do caminho.

Avalie qual o capital que o negócio tem hoje e como ele ficará após o crescimento. Calcule a diferença nos impostos a serem pagos e examine se o lucro esperado compensará.

Contabilizar a mão de obra macro e micro

Entenda do que sua empresa precisa para crescer. Analise, também, quais recursos serão investidos para a conquista das metas. Assim, conclua o esforço a ser empreendido em níveis estratégico e operacional.

O estratégico se refere às atividades realizadas por gestores, acionistas e parceiros do negócio. Ele tem uma visão do todo, estabelece contato com o ambiente externo e está diretamente ligado à visão e missão empresariais.

O nível operacional é conduzido, diariamente, pelos próprios funcionários. É composto de objetivos de curto prazo e de procedimentos mais voltados para resultados específicos.

Preparar a equipe

É normal que as pessoas tenham resistência a mudanças. Assim, certifique-se de que todos estejam preparados para lidar com as novidades. Converse com a equipe antes das implementações. Comunique sobre a importância da transformação e os benefícios individuais e organizacionais que serão gerados. Dê espaço para uma comunicação clara e transparente, a fim de que todos possam esclarecer quaisquer dúvidas.

Definir responsabilidades e encontrar um líder para ajudar a conduzir as mudanças são boas práticas.

Mensurar os riscos

Por fim, mensure os tipos de riscos que a empresa corre. Essa ação é necessária para se antecipar e agir em prol de evitá-los.

Uma forma de fazer isso é utilizando a ferramenta SWOT, que analisa fatores internos (aqueles controláveis, como forças e fraquezas) e os fatores externos (aqueles não controláveis, como ameaças e oportunidades). Por meio dela, é possível associar os aspectos presentes, a fim de identificar a estratégia de ação a ser adotada.

Fazer acordos escritos e ter uma comunicação clara são outras formas de evitar alguns transtornos.

Qual o melhor momento para isso?

Conforme falamos anteriormente, análises interna e externa são fundamentais. Elas ajudarão o gestor a tomar uma decisão mais certeira. A própria ferramenta SWOT, que mencionamos, também ajudará a observar a realidade do negócio, a fim de mostrar a possibilidade de bons rendimentos.

Além disso, uma assessoria contábil e jurídica auxiliará nos aspectos referentes à avaliação atual de balanços orçamentários, capital de giro e fluxo de caixa, com o objetivo de prever a boa saúde financeira do negócio após as implementações. É importante entender a complexidade dos investimentos antes de partir para a prática.

Assim, o momento certo é quando, depois de analisada a conjuntura, chega-se à conclusão de um cenário otimista e propenso ao crescimento.

Podemos concluir, então, que a expansão empresarial é a busca pelo aumento de lucros. No entanto, para que o negócio tenha sucesso, é necessário ter os cuidados adequados e entender o momento certo da implementação. Não se esqueça, ainda, de que a frequente mensuração dos resultados fará com que o sucesso da mudança seja ainda maior.

Gostou do conteúdo? Que tal pegar, agora, algumas dicas para conseguir empréstimos empresariais, a fim de ajudar no crescimento do seu negócio?

5 erros contábeisPowered by Rock Convert

Veja Outras postagens