Receba nossas Novidades!

Fique por dentro das novidades do mundo contábil.

Financeiro

Fluxo de caixa: tudo que você precisa saber sobre a ferramenta!

23 de julho de 2018
Fluxo de caixa - tudo que você precisa saber sobre a ferramenta

O fluxo de caixa, ao lado do capital de giro, são os dois elementos mais importantes a serem constantemente avaliados, para manter a saúde financeira de uma empresa. Enquanto o último representa o volume de recursos destinados a bancar as operações, o primeiro equivale ao registro de entradas e saídas de dinheiro e o consequente saldo, positivo ou não.

Você também pode ouvir esse texto! Experimente:

As finanças empresariais devem ser tratadas com rigor e sempre vislumbrar o médio e longo prazo. Um bom volume de negócios, hoje, pode não ser mais possível no próximo mês, e isso deve estar contemplado, por meio da avaliação do controle de caixa ao longo do tempo.

Para saber mais sobre essa ferramenta, continue a leitura e veja como fazer dos números, seus maiores aliados na gestão.

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma das ferramentas de controle da movimentação financeira de um determinado período, considerando as entradas e saídas de dinheiro e equivalentes a caixa, tais como valores em conta corrente e aplicações financeiras de resgates imediatos, a partir de registros detalhados.

Além do controle do caixa, que é essencial para a manutenção do seu negócio, a administração do fluxo de caixa também é um instrumento de gestão para projetar por meio do controle da movimentação de recebimento e pagamento, os saldos de caixas para períodos futuros, auxiliando nas decisões da empresa sejam para expansão ou contingência.

Quais as vantagens em registrar o fluxo de caixa?

Uma situação hipotética, mas próxima da realidade, pode nos ajudar a entender melhor o que a análise do fluxo de caixa pode proporcionar.

Vamos supor que uma empresa de material de construção resolveu fazer uma super queima de estoque, em que diversos itens eram vendidos com descontos de até 50%. Evidentemente, ao longo do mês em que realizou a promoção, os números mostraram-se favoráveis, pelo menos na quantidade de clientes atendidos.

Em relação ao faturamento, o balanço revelou aporte de 20% em relação ao mês anterior. Pense em um aumento de 20% nas suas vendas hoje. Seria fabuloso, não?

No entanto, junto ao sucesso na performance comercial, está atrelada uma série de custos operacionais e a própria redução na margem de lucro. Não se esqueça de que nossa loja vendeu produtos até pela metade do preço normal.

Em resumo: o aumento nas receitas foi acompanhado de um substancial acréscimo nos gastos, gerando despesas superiores às do período passado. No fim das contas, a lucratividade permaneceu igual, com o agravante de que, agora, a loja precisará renovar completamente seu estoque, o que gera gastos que não estavam contemplados antes da promoção.

Se a análise do fluxo de caixa já estivesse definitivamente implementada, essa seria uma situação prevista com facilidade. Contudo, nessa loja, a contabilidade não atua estrategicamente, portanto, não é habituada a fornecer dados relevantes para orientar a tomada de decisão.

Então, como você pode perceber, o fluxo de caixa tem a vantagem de conseguir prever os resultados de suas ações, por mais promissoras que elas pareçam ser.

Em quanto tempo aparecem os resultados?

Em relação ao uso dessa ferramenta, é importante que você considere a questão do planejamento de longo prazo. Fazer o fluxo de caixa não é o mesmo que pegar a calculadora no início de cada mês, ver quanto tem, quanto precisa pagar e fim de papo.

O mais importante é que esse seja um método continuado e atualizado diariamente. Assim, no fim de 30 dias e de um ano, sua empresa terá visão panorâmica das finanças.

Você formará uma base de dados que servirão como ponto de referência na hora de tomar decisões. Quer mais um exemplo? Nossa loja de material de construção decidiu que o ponto de venda atual precisa ser ampliado, principalmente para acomodar o estoque, em função da grande demanda.

Foi levantado um orçamento de R$ 100 mil para realizar as obras, pagar mão de obra e fazer a legalização junto à prefeitura. Nesse ponto, como saber em que mês sua empresa tem mais folga no balanço para realizar tal investimento?

Se você respondeu fluxo de caixa, acertou. É a partir da leitura do que os números passados indicam que será possível projetar gastos que fogem à rotina. Da mesma forma, é útil também para avaliar se a sua empresa aguenta no longo prazo o custo de uma expansão. Afinal, mais espaço significa mais gastos com energia elétrica, água, internet, etc., concorda?

Como colocar em prática de forma simples?

Considerando a parte que demanda tempo, a execução do controle de caixa para conhecimento do seu fluxo pode dar a impressão de que se trata de algo extremamente complexo.

A palavra “complexidade”, para o pequeno e médio empresário pode causar estranheza. Afinal, estaríamos lidando com algo que exige tempo, um recurso que quem toca uma empresa definitivamente não tem disponível.

O que talvez você não saiba é que, para começar, não precisa utilizar métodos muito sofisticados. Uma planilha no Excel, em um primeiro momento, será o bastante para dar o pontapé inicial.

Para isso, vale seguir o que ensina a contabilidade básica e o seu já conhecido método das partidas dobradas. Nele, as receitas são dispostas à esquerda, e à direita são inseridos os valores relativos às despesas.

Somados separadamente, você deverá confrontar os resultados entre si. Se o saldo for positivo, então você registrou lucro. Se não, seu negócio apresentou prejuízo, pelo menos no período em que os números estão relacionados.

Veja abaixo um exemplo de planilha que pode ser usada em uma etapa inicial:

RubricaSegunda-feiraTerça-feira
Fluxo PrevistoRealizadoPrevistoRealizado
Vendas à vistaR$ 5.000,00R$ 6.500,00R$ 4.000,00R$ 3.000,00
Vendas à prazoR$ 1.500,00R$ 1.000,00R$ 700,00R$ 900,00
FornecedoresR$ 500,00R$ 450,00R$ 350,00R$ 560,00

Quais ferramentas podem ser utilizadas?

Como destacamos, existem diversas formas de elaborar um controle de caixa que permita avaliar resultados por ângulos distintos. Se você quer saber o peso dos impostos em seu orçamento, poderá utilizar um método que exclua os impostos de suas despesas. Tomados isoladamente, será possível saber mais precisamente o quanto eles consomem de seus recursos.

É assim que funciona, por exemplo, o método conhecido como Fluxo de Caixa Direto (FCD). Com ele, entra em cena o Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR), ou seja, o saldo final não considera os gastos com impostos e tributos.

Mais importante que a nomenclatura, interessa saber que a ferramenta para análise de fluxo de caixa pode ser estruturada de forma que atenda às necessidades do seu negócio. Nesse momento o apoio de uma empresa de contabilidade realizando uma assessoria empresarial poderá ser o divisor de águas para você obter melhores resultados.

Por falar em assessoria, que tal complementar a leitura deste artigo, conhecendo o papel da contabilidade na redução de custos na empresa?

Veja Outras postagens