Receba nossas Novidades!

Fique por dentro das novidades do mundo contábil.

Destaque, Empreendedorismo

Como abrir o próprio negócio: 6 dicas para tirar suas ideias do papel

23 de novembro de 2018
Como abrir o próprio negócio: 6 dicas para tirar suas ideias do papel

Se tornar empresário é o sonho de muitos brasileiros. Entretanto, a legislação e os processos burocráticos são um desafio enorme para quem deseja começar a empreender. Se este é o seu caso e você quer saber como abrir o próprio negócio, você está no lugar certo.

É muito comum ver a dificuldade dos empreendedores ao conferir a documentação e órgãos que precisam ser acionados para abertura de uma empresa. Por isso, elaboramos este artigo especial com dicas para quem quer se tornar dono do próprio negócio. Acompanhe e descubra!

1. Faça uma pesquisa de mercado

Antes de começar a pensar em questões como contrato social, inscrição estadual e CNPJ, é necessário dar um passo para trás e priorizar o planejamento e a estruturação da sua ideia.

Por isso, antes de dedicar-se a criação de um produto ou serviço é necessário que você faça o caminho contrário, buscando compreender quais são as necessidades das pessoas. 

Se você tem uma ideia de produto ou serviço vá para o mercado e descubra se este modelo tem aceitação e público interessado. É importante que você desvende e entenda como está o segmento do seu negócio, para depois disso, desenvolver uma ideia mais concreta e firmada em uma necessidade de consumo.

Uma boa forma de fazer isso é conversando com outros profissionais da área, assim você pode ter contato com o mercado e com a concorrência. Além disso, manter estes contatos pode ajudar a encontrar possíveis parceiros que podem ajudar na construção da sua ideia.

2. Monte um plano de negócios

Depois de realizar uma boa pesquisa de mercado, é possível partir para o passo seguinte que é a elaboração de um plano de negócios.

O empreendedor deve ter em mente que não se deve abrir nenhum negócio sem elaborar plano, já que esta é uma das etapas mais importantes de todo o processo.

Neste momento você vai definir sua estratégia e quais são as metas e objetivos empresariais, identificar a concorrência, analisar o mercado e desenhar de maneira objetiva como funcionará a estrutura organizacional da empresa, para que seja possível constatar se o negócio é viável financeiramente.

De tal modo que, organizar todas estas informações ajuda a ter mais clareza com relação ao caminho que está sendo adotado, permitindo identificar se a ideia tem potencial para se tornar um negócio.

A capacidade de organizar as ideias e montar um bom planejamento são fatores determinantes para o sucesso do negócio, já que o empresário que consegue colocar suas ideias no papel de forma clara tem maior possibilidade de construir um negócio sólido e duradouro.

3. Defina o modelo de negócio

Neste momento, a ideia é ter foco! Por isso o empreendedor deve chegar nesta etapa com todas as suas ideias bem estabelecidas para garantir o direcionamento das suas energias para algo concreto.

Desta maneira, você vai definir o modelo de negócio a ser adotado, os produtos ou serviços, o público, o setor.

Para dar corpo ao seu planejamento estratégico, uma boa ferramenta é a SWOT que determina quais são as forças, ameças, fraquezas e oportunidades do empreendimento, sendo um verdadeiro diagnóstico sobre o negócio e todos que o cercam.

Delimite a sua ideia e trabalhe nela, dedique seu conhecimento no desenvolvimento de produtos ou serviços que ofereçam ao mercado algo diferenciado e que realmente desperte o interesse de consumo.

4. Defina os investimentos necessários

Após ter clareza com relação ao seu modelo de negócios o próximo passo é planejar questões práticas e burocráticas. A primeira destas questões está relacionada aos custos.

Nesta etapa você vai ter que definir quais serão os investimentos necessários para dar início ao negócio. Abrir uma empresa envolve custos, seja com aquisição de máquinas, locação de espaço, emissão de documentos, além da reserva para capital de giro.

Por isso, antes de cogitar abrir a sua empresa você deve elaborar o plano de negócios conforme comentamos, pois com o planejamento financeiro e analise da viabilidade do negócio você conseguirá responder três perguntas essenciais para a estratégia: quanto custará, como será financiado e qual a sua rentabilidade.

Afinal, não adianta querer abrir uma empresa e não ter dinheiro suficiente para cobrir os custos iniciais, seja por recursos próprios ou de terceiros, como bancos e investidores.

Neste momento, a dica é que você considere na elaboração deste orçamento os custos para manter a empresa nos primeiros meses, já que eles costumam ser mais difíceis e muitas vezes as vendas não alcançam um valor suficiente para suprir as despesas.

5. Liste todos os documentos e ações necessárias

Com o plano de ação em mãos e a previsão financeira já planejada a etapa seguinte é mais burocrática e trava o início do efetivo processo de abertura da sua empresa.

Neste momento você deverá contar com o apoio de uma assessoria experiente na condução do processo de legalização da empresa, pois os procedimentos burocráticos possuem regras específicas e qualquer erro fará com que a abertura atrase e você tenha prejuízos financeiros, já que terá que esperar a finalização para de fato começar a produzir e gerar receita para o empreendimento.

Por meio deste apoio empresarial, você terá condições de listar todos os documentos e ações necessárias para atender às questões burocráticas relacionadas a abertura do negócio.

Entre eles, o esboço do contrato social, os documentos dos sócios, documentos necessários para encaminhamento do CNPJ, alvará na prefeitura e o que mais for necessário.

Ter clareza com relação aos documentos e as medidas necessárias com as questões burocráticas ajudam no planejamento e reduzem significativamente o risco com problemas com a documentação.

Fazendo isso de forma antecipada e proativa você tem condições de identificar possíveis problemas ou ausência de documentos e providenciar a regularização dos mesmos antes do encaminhamento para os órgãos responsáveis.

6. Busque a assessoria de um escritório de contabilidade

Mesmo elaborando um bom planejamento e tendo todas as informações sobre documentos e trâmites necessários para abertura da empresa, é imprescindível contar com a assessoria de um escritório de contabilidade.

A contratação de serviços contábeis é essencial não só pelo apoio no processo de legalização, como também na realização do planejamento tributário, que dentre outros objetivos orientará a definição do regime de tributação, o tipo societário e as demais regras e procedimentos fiscais e contábeis que você deverá seguir no dia a dia da empresa.

Abrir uma empresa é uma tarefa complexa e burocrática e que exige organização e planejamento. Sem programação e conhecimento é muito mais difícil realizar todo o processo de forma regular, o que poderá causar dores de cabeça no futuro. 

Por isso, busque orientação de profissionais que conhecem as etapas e o planejamento que poderão garantir maior segurança e legalidade para todas as fases de abertura do seu novo empreendimento.

Agora que você já sabe como abrir o próprio negócio,chegou a hora de startar o processo. Entre em contato e conte conosco para assessorá-lo neste momento tão importante. 

Veja Outras postagens